Primeiro gestor da TI do Garupa cria escola para desenvolvedores

Primeiro gestor da TI do Garupa cria escola para desenvolvedores
  • 25/11/2020    13:48:00

Quando o aplicativo Garupa nasceu, a dificuldade em encontrar pessoas capacitadas para trabalhar na Tecnologia da Informação levou o ex- gestor da TI, Manoel Roldão, a criar a startup Growdev em parceria com Marcelo Eltz. Os dois atuavam juntos no Garupa. A ideia de formar profissionais de forma permanente nasceu ali, dentro da empresa, e foi discutida com o CEO Marcondes Trindade. Hoje, a startup oferece cursos com a possibilidade de o aluno pagar somente após estar empregado.

Mas é preciso ter algum conhecimento de programação para fazer o curso? Não. A Growdev tem o Programa Starter, que forma um profissional completo em um ano. É preciso estar cursando o último ano do ensino médio ou já ter concluído. São mil horas de aula, onde está inclusa a vivência prática no desenvolvimento de softwares.

“Assim, conseguimos acelerar o conhecimento dos alunos e formar um profissional seguro para ingressar no mercado de TI”, destaca Roldão.

Quem não tem condições de pagar pelo curso – o investimento é de R$ 9 mil -, pode se candidatar ao ISA (Income Share Agreement), um tipo de financiamento utilizado em diversos países e em outros estados brasileiros que a Growdev trouxe para o Rio Grande do Sul em parceria com a Fintech Provi. O aluno só começa a pagar o curso quando estiver trabalhando. 
A parcela varia de 15% a 17% do salário recebido e o prazo é de no máximo 5 anos. Caso a dívida não seja quitada nesse período, é perdoada. O acesso ao ISA é concedido após uma avaliação do candidato. Também é possível pagar o curso com parcelamento tradicional.

Atualmente, o curso ocorre todo online, devido à pandemia. Antes, era semipresencial, com aulas na Feevale Techpark, em Campo Bom, onde a Growdev está incubada. Roldão destaca que o currículo forma um profissional completo, que atua tanto no desenvolvimento visual, como na parte do servidor.  E muitos já saem empregados. Segundo ele, da turma que está se formando em janeiro, 30% dos que não estavam trabalhando ainda conseguiram uma colocação.

“O Garupa é um dos maiores contratantes dos nossos profissionais”, enfatiza Roldão.
Para quem quiser avançar mais, tem o Programa Advanced, focado no desenvolvimento mobile trabalhando principalmente com o Flutter, tecnologia do Google para desenvolvimento de aplicativos para iOS e Android, já utilizada por grandes empresas como Nubank e iFood. São 5 meses de aprendizado (cerca de 300 h/aula). O valor de R$ 6,2 mil também pode ser parcelado/financiado. Para ingressar nessa modalidade, é preciso ter conhecimento em programação. 


O MERCADO
Os alunos colocam o conhecimento em prática criando produtos reais. O Growlab oferece o desenvolvimento de softwares a empresas com valor abaixo do mercado e com condições diferenciadas de pagamento.

A última pesquisa feita pela Brasscom (Associação Brasileira das Empresas de TI e Comunicação), em 2018, revelou que 70 mil vagas são abertas por ano na área de Tecnologia da Informação e 24 mil não são preenchidas por falta de profissionais. Roldão acredita que, com a pandemia, a defasagem é muito maior atualmente, porque as empresas se viram obrigadas a acelerar projetos digitais.

Também de acordo com a Brasscom, a remuneração média de um profissional que atua no setor de software e serviços no país é de R$ 5.066,00, quase o triplo da média nacional, levando em conta outras áreas.


NOVAS TURMAS
O Programa Starter terá duas edições em 2021, em fevereiro e em julho. Serão 6 turmas no Rio Grande do Sul e 3 em Santa Catarina em cada edição. O Advanced terá uma turma no RS e outra em SC nas 3 edições previstas.

Mais informações sobre os cursos, busca de profissionais e contratação de desenvolvimento de softwares no growdev.com.br.